Friday, January 29, 2016

Do filme de ontem.

Não, a pergunta não é deste filme. 
Uma pergunta que vi no filme de ontem: "...ele teve uma paixão?".  Após a morte de alguém seria esta a pergunta pertinente a ser feita para a época. Certamente existem outras perguntas importantes a serem feitas quando perdemos alguém porém, hoje , quero me prender nela: Eu tive uma paixão (até aqui)? Perguntinha cretina fui me fazer. Logo brotou uma tristezinha em mim por constatar que não se fazem paixões como antigamente.
Conclusão minha.
Hoje quero contar sobre uma paixão bem cafoninha que experimentei.
(Geralmente, as pessoas que se cercam de certezas achariam cafoninha e daí pra agradar elas eu vou tratar assim.)
Não posso dar nome né? Aos bois? Aos dois? A nós?
Bem, use aí a imaginação e complemente ao Marilia o nome que preferir. Na verdade ele poderia ter o nome que quisesse isso não mudaria sua masculinidade e olhar! Mas não dê nomes fofos, ele não combina com nada que transborde fofura.
Cozinha,  porém não lava louças ( saibam que pra mim isso muda tudo). Homem que lava louça em casa me dá nos nervos. Limpar quintal, lavar carro pode, lavar louça não.
Eu também nunca me importei nadinha com a profissão dele. Poderia ser vendedor de picolé que continuaria o mesmo cara.
Tento entender como começou a paixonite-aguda-severa? Concluo que foi o olhar, Mas não falo de um olhar "pah" dele ou meu..
 O lugar estava cheio e por ser pequeno parecia mais cheio ainda. Dai olhando as pessoas eu o vi. Daí olhando as pessoas ele me viu. PAHS! Sintonia. Mesma frequência. Um imã. Só pode ter sido imã. Existe imã de pegar pessoas e grudar? Se existe ele estava com defeito pois nos mantêm grudados em pensamentos e separados fisicamente até.... Ah! que tragédia! Continuamos nossa vida e reservamos sem querer um quartinho, dentro de cada um, para o outro. É um quartinho e não um cantinho. Quem tem uma paixão não pode colocá-la num canto ou estará fadada à morte.
Como sou contra post´s grandes continuo amanhã. Nessa história não tenho pressa...


PS: Você tem uma paixão?



Resolvi voltar!






Me deu saudades do blog. Saudades de falar em forma de texto. Primeiro achei que voltaria contanto tristezas, mas,  ainda não consigo contar tristezas, as alegrias, mesmo que pequenas, devem tomar o espaço na nossa boca, nos dedos e nas expressões. Então, este mini post é pra dizer: estou de volta.
Este blog é pessoal. Eu falo por mim. É a Marilia que precisa dele, então se você ler, saiba me respeitar e se não conseguir, não se culpe! vou entender perfeitamente! Seja bem-vindo ao meu espaço.